Aéssio Ramos Pinto

22728824_10204030517279616_1502534016260199251_nA desativação do setor de pediatria no Hospital Dr. Guido Guida, desta cidade de Poá, não tem qualquer justificativa que possa convencer a população, principalmente pais e mães de crianças sem recursos para manter um plano de saúde, ou condições de locomoção para em caso de emergência, procurar socorro em qualquer outra cidade da região.
O vice-prefeito e atual Secretário de Saúde, Marcos Ribeiro da Costa procurou se justificar em manifestação postada nas redes sociais, informando de que a Prefeitura Municipal não tem recursos financeiros para manter a unidade de pediatria em funcionamento, por isso, as crianças seriam atendidas nas unidades de saúde nos bairros, orientando a que os pais façam o devido agendamento.

Isso quer dizer que a febre, a dor de barriga ou qualquer outra anomalia a ser enfrentada pela criança, também deva ser agendada. Ou o Senhor Vice-Prefeito e Secretário de Saúde se esqueceu de que a doença não avisa com antecedência quando vai chegar.

Ora, se o Hospital local terá médicos clínicos para atender a população, como afirmou, porque dentre eles, não haver pelo menos um que seja Pediatra. Isso é falta de planejamento; é a falta de ter um especialista como responsável pelo setor; ser administrador qualquer um pode ser; mas cuidar de organizar um setor especializado é preciso um profissional da área.

A doença não avisa com antecedência. Ela chega de surpresa e toma conta da pessoa, quer seja adulto ou uma criança. No caso de uma criança, é pior. Dependendo da idade, não sabe explicar o que e onde dói. Por isso, o setor especializado tem dado atenção especial para a pediatria. Transferir o atendimento para as Unidades Básicas existentes nos bairros serve apenas como prevenção, mas nunca e jamais, em casos de urgência/emergência.

Assim, as justificativas do Senhor Vice-Prefeito e Secretário de Saúde, Marcos Ribeiro da Costa não convence ninguém. Afinal, foram os eleitos, candidatos do PR, que prometeram oferecer saúde de qualidade a população e agora dão as costas aos seus eleitores.

Foto: Eneas Ferreira Fernandes

Aéssio Ramos Pinto, jornalista, diretor do jornal Novo São Paulo e Rádio Estância, bacharel em direito, ciências e letras, fotógrafo profissional, conselheiro do Contur e Etec,   já foi secretário de Cultura, Esportes e Turismo, Governo, assessora parlamentar e candidato à vice-prefeito.