Servidores municipais se manifestam na prefeitura 07.jpgServidores público da prefeitura de Poá após manifesto na cidade e prefeitura, decidiram entrar em greve, como mostra o vídeo e nota abaixo.

Segundo Edgar Passos, os servidores estão em greve desde hoje pela manhã, por um período de 24 horas, e amanhã pela manhã haverá uma nova assembleia, onde será decidido se os servidores público estão ou não e ou continuarão em greve. Pois a prefeitura alega que não tem greve, já os sindicatos que sim.

Nota divulgada pelos sindicatos SINTEP e SINSERP:

“SERVIDORES DE POÁ EM GREVE POR TEMPO INDETERMINADO!”

Nova assembleia amanhã (06/06), 10h na Câmara!

Os servidores municipais de Poá estão em luta em defesa da qualidade dos serviços públicos.

O prefeito Gian Lopes se recusa a cumprir a lei e negociar a reposição salarial dos trabalhadores, mesmo com o segundo maior orçamento do Alto Tietê e uma população quatro vezes menor que o primeiro colocado, Mogi das Cruzes.

Mas a luta não é apenas por salário! Queremos garantir melhor atendimento à população nas escolas e creches, nos equipamentos de saúde e demais serviços. Para isso, precisamos do apoio de toda população.

Participe das manifestações que realizaremos para fortalecer essa luta em defesa dos direitos. Fortaleça essa luta!

PREFEITURA DE POÁ DIVULGA SUA VERSÃO

Servidores municipais se manifestam na prefeitura 10.jpgPrefeito recebe representantes de sindicato

Na reunião o prefeito Gian Lopes voltou a reforçar que está sempre aberto ao diálogo com todas as categorias

O prefeito Gian Lopes recebeu nesta manhã (5/6), no Gabinete, representantes de sindicato, além de funcionários de diferentes setores da Rede Municipal da Educação. Também acompanharam a agenda os secretários de Educação, Carlos Humberto Martins Duarte; de Governo, Comunicação Social e Meio Ambiente e Recursos Naturais, Augusto de Jesus; de Administração, Alexandre Provisor; de Assuntos Jurídicos, Marcos Antonio Favaro; de Fazenda, Robson Senziali; e de Segurança Urbana, Carlos Setsuo.

Na reunião o prefeito Gian Lopes voltou a garantir que está sempre aberto ao diálogo com todas as categorias de trabalhadores, visando oferecer as melhorias necessárias. “Foi um momento importante para ouvir as reivindicações e analisar as propostas, porém, sempre reforçando que no momento aguardo uma definição quanto as receitas geradas pelo Imposto sobre Serviços (ISS)”.

Durante a XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, realizada no final de maio, o prefeito, juntamente com o vice-prefeito e secretário de Saúde, Marcos Ribeiro da Costa, o Marquinhos Indaiá, e com o secretário de Governo, Augusto de Jesus, tiveram a oportunidade de conversar com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, sobre a luta do município para não perder as receitas do ISS.

Até dezembro de 2016, o ISS ficava com o município de origem – onde está localizado o fornecedor do bem ou serviço. Mas a Lei Complementar 157/16 transferiu a cobrança do ISS para o município de destino, onde está localizado o usuário final ou tomador daquela operação.

No final de março deste ano, o ministro Alexandre de Moraes concedeu a medida cautelar pleitada pela Procuradoria de Poá e outras entidades, que solicitava a suspensão da aplicação da nova lei do ISS e com isso a administração municipal comandada pelo prefeito Gian Lopes voltou a contar com o orçamento gerado pelo imposto.

“Vamos continuar trabalhando e lutando muito para que o nosso município não seja prejudicado. O momento é de somarmos esforços. Devemos nos unir. Executivo, Legislativo e a população, independente de posicionamento político. Poá deve ser nossa prioridade”, disse o prefeito Gian Lopes.