Aéssio Ramos Pinto

25552027_10204245045162679_6470247959700110912_nEssa foi a quantia que a Prefeitura Municipal de Poá adquiriu para os funcionários. A maior parte é para a secretaria de Educação, uma parte para o Paço Municipal e o restante para os demais funcionários de outras pastas. Não que eles não mereçam. Acontece que a administração vem propagando a tempos que a cidade está em crise e agora o governo gasta muito dinheiro. Se considerar que uma cesta pela outra custa em torno de R$80,00 ou R$ 100,00, fora outros procedimentos como transporte, o gasto pode girar em torno de R$300.000,00 ou mais.

Votação na Câmara hoje

Por falar em gasto, hoje, 19 de dezembro de 2017, houve sessões extraordinárias na Câmara Municipal para discutir e aprovar vários temas importantes e que deixaram para última hora, ou seja, perto do Natal, porque muitos não podem comparecer. A sessão que estava marcada para iniciar às 9 horas, começou por volta das 10 horas. Às 9 horas, abriram as portas da Câmara num descaso ao público presente.

Dentre os projetos, foi aprovado o Projeto de Lei Complementar número 001\2017, que dispõe sobre a reestruturação dos Órgãos da Administração Pública da Estância Hidromineral de Poá, reorganiza o quadro de pessoal em comissão e dá outras providências. Muitos cargos agora passam a exigir diploma de nível superior. O vereador Edinho do Kemel (Podemos) conseguiu aprovar a emenda para a Divisão de Limpeza Urbana para exigir apenas diploma de ensino médio.

O projeto do Passe Livre tão esperado foi retirado da pauta sem data para seu retorno. De acordo com o vereador Edinho do kemel o que deixou dúvida foi a diminuição do percurso de 2 quilômetros para um quilômetro a validade para quem se utiliza do Passe livre.

Foi aprovada também a subvenção para Associação Cultural Opereta; APAE de Mogi das Cruzes; Reino da Garotada e Ong´s.

Fonte: Jornal Novo São Paulo