CÂMARA DE POÁ CONTRATA 17.000 LITROS DE GASOLINA POR MÊS ?

Aéssio Ramos Pinto

tacho_nh_0510-465141Em pleno momento de crise, quando o prefeito Giancarlo Lopes (PR) convoca a população para dizer de sua preocupação com a falta de arrecadação, correndo o risco inclusive de fechar o Hospital Municipal Dr.Guido Guida, seu irmão, Welson Lopes (PR), presidente da Câmara Municipal abre licitação para atender os vereadores com 17 mil litros de gasolina por mês.

Se cada litro de gasolina custar, como custa hoje, mais de R$ 3,50 (três reais e cinquenta centavos) o povo poaense vai pagar R$ 59.500,00 (cinquenta e nove mil e quinhentos reais), a cada 30 dias. No ano isso vai custar R$ 714.000,00 (setecentos e catorze mil reais), ou seja, mais de meio milhão de reais.charge-segunda-dia-21483355918

Em 4 anos, despesa de quase 3 milhões de reais. É assim que a família Lopes, que detém os Poderes da cidade na mão quer economizar? Ou na verdade o orçamento do Município está dando para suprir essas despesas que têm mais caráter político.
Falta transparência e seriedade

Muitas perguntas ficam no ar e devem ser respondidas pelo senhor Welson Lopes, presidente da Câmara Municipal: Eis algumas das perguntas:

1. Existe estudo técnico de viabilidade de uso do carro oficial exclusivamente em serviço?

2. Cada carro tem planilha onde consta início de quilometragem; quilometragem gasta para cada evento, com horário de saída e chegada?

3. O carro é usado pelo vereador em serviço, ou é utilizado, como se tem visto, para transporte de doentes a clinicas da região e de São Paulo, sabendo-se que esse tipo de transporte não pode ser feito por qualquer tipo de veiculo?

4. O carro é usado para o vereador ir fazer sua refeição em casa?

São indagações que precisam ser respondidas.

Quem paga essa conta é o contribuinte. Aquele que a partir do ano que vem terá de pagar mais 30% de aumento no seu IPTU e tantos outros aumentos na taxa de lixo e de iluminação.

Enquanto o povo tem de pagar aumento de imposto em todos os sentidos, o Prefeito, seu irmão Presidente da Câmara e demais vereadores da situação, vivem em berço esplêndido.

Já que a população não tem mais a quem recorrer na esfera política, pois todos “mamam” e que se dane o resto, o único caminho é bater as portas da entidade salvadora da sociedade, o Ministério Público do Estado de São Paulo, através dos senhores Promotores de Justiça da Comarca de Poá.

 

Aéssio Ramos Pinto, jornalista, diretor do jornal Novo São Paulo e Rádio Estância, bacharel em direito, ciências e letras, fotógrafo profissional, conselheiro do Contur e Etec, já foi secretário de Cultura, Esportes e Turismo, Governo, assessor parlamentar e candidato à vice-prefeito.

 

 

 

 

 

Aéssio Ramos Pinto, jornalista, diretor do jornal Novo São Paulo e Rádio Estância, bacharel em direito, ciências e letras, fotógrafo profissional, conselheiro do Contur e Etec, já foi secretário de Cultura, Esportes e Turismo, Governo, assessor parlamentar e candidato à vice-prefeito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: