outono.jpgO outono de 2018 tem início no dia 20 de março, às 13h15, e se estende até o dia 21 de junho, às 7h07, sempre no horário de Brasília.

A estação é um período de transição entre o verão, que tem os meses mais quentes e úmidos na maior parte do país, e o inverno, que a estação de predomínio de tempo seco e passagem de grandes massas polares que podem causar acentuada queda da temperatura em todas as Regiões do país.

Normalmente ainda temos calor e chuva no começo do outono, mas do meio até o fim da estação, as condições do tempo vão ficando cada vez mais parecidas com o inverno.

Padrão de chuva
Em abril já se observa uma forte redução da chuva especialmente sobre o Sudeste e do Centro-Oeste do Brasil. Porém, em anos em que o padrão de chuva fica dentro da normalidade, abril e maio ainda meses de muita chuva na porção norte do Norte e do Nordeste do Brasil.

No Sul do Brasil, em anos normais, as frentes frias do outono podem ser poderosas e passar pela Região com intensas tempestades e acentuada queda da temperatura em 24 horas.

Sistemas de tempo
O outono é normalmente a época mais chuvosa do ano na costa leste do Nordeste. Os DOL (Distúrbios Ondulatórios de Leste) trazem chuvas intensas e volumosas. Porém, a ocorrência dos DOL e seu potencial de chuva dependem fortemente da temperatura da água do oceano Atlântico na costa leste do Nordeste.

A atividade da ZCIT – Zona de Convergência Intertropical – sistema que também atua no Brasil no outono depende da temperatura da água do Atlântico, tanto no norte como no leste do Nordeste. A temperatura da água do Pacífico Equatorial na costa do Peru também interfere na produção da chuva.

É durante o outono que surgem as primeiras grandes frentes frias continentais, que provocam chuva em poucos dias. A chuva pode alcançar até porções do norte de Mato Grosso e o Distrito Federal. Algumas destas frentes frias, em geral no fim da estação, conseguem influenciar até o norte da Bahia.

Ciclones extratropicais
Ciclones extratropicais também ficam mais comuns no Brasil durante o outono. Estes sistemas são fortes centros de baixa pressão atmosférica que podem provocar ventos fortes e chuva volumosa durante sua passagem pelo centro-sul do Brasil. A atuação destes ventos fortes sobre o mar gera grandes ondas na costa da Argentina, do Uruguai e do leste do Brasil que podem provocar fortes ressacas e danos na costa.

Massas polares
O ar polar avança com força suficiente para chegar a Rondônia e ao Acre provocando o fenômeno da friagem. Estas grandes e fortes massas polares, especialmente do meio para o fim do outono, podem provocar geada severa no Sul do Brasil. O frio intenso e a geada já podem ocorrer até o Sudeste.

É também no fim do outono que atmosfera já começa a apresentar temperaturas que possibilitam a ocorrência de neve no Sul do Brasil.

Tendência para o outono 2018
As águas da porção centro-leste do oceano Pacífico Equatorial, na costa do Peru, estiveram mais frias do que o normal durante o verão, mas nas últimas semanas desta estação já apresentavam um rápido aquecimento. O outono de 2018 deve transcorrer em condições de neutralidade do Pacífico na costa do Peru: nem La Niña, nem El Niño.

Os eventos de chuva do outono poderão surpreender, tanto pela falta como pelo excesso. Quando começa a esfriar de forma mais intensa? E será que pode nevar neste outono?

Confira a tendência para o outono 2018 no Brasil elaborada pela Climatempo. A análise é do meteorologista Alexandre Nascimento, um dos especialistas em previsão climática da Climatempo.

 

Fonte: Clima Tempo